Custom Search

domingo, 28 de fevereiro de 2010

O Duende




Carvão

Charlot (1915 - 1934)

Charles Spencer Chaplin (1889 - 1977) começou a representar em peças musicais e pantominas. O produtor Mack Senett contratou-o para o seu estúdio Keystone Film Company, vindo a estrear-se no cinema em 1913.

Charlot (personagem criada em 1915) é um vagabundo deambulando pelas ruas de Nova Iorque, usando uma cartola, casaco justo e calças muito largas, tal como os sapatos enormes; a sua imagem era caracterizada pelo andar desajeitado afastando os pés para fora, apoindo-se na mão esquerda, numa inseparável bengala de bambu. Os seus gestos e movimentos caricatos eram sublinhados por expressões faciais irónicas e sarcásticas onde pontuava um pequeno bigode que contribuia para a sua figura algo grotesca.

Protagonizando o herói romantico, ele é um conquistador e um dominador por natureza: confrontando-se sempre com rivais mais fortes, mais altos e até com a autoridade, Charlot sai sempre triunfante e expondo os seus antagonistas ao ridiculo. Implacável com bandidos, tiranos e malvados, ele é, no entanto, um homem generoso, justo e carinhoso com os fracos, os pobres ou os desamparados.

Em 1919 fundou o seu próprio estúdio. Chaplin continuou fiel à mimica que prevalecia sempre sobre a palavra.

Com o tempo, ganhou mais consistência, Chaplin transformou-se num símbolo do individuo triunfante perante as adversidades e injustiças. Chaplin introduziu um elemento de crítica social.

sábado, 20 de fevereiro de 2010

Pousada




Um esboço a propósito de um trabalho para a disciplina de Desenho que consiste em a partir de uma fotografia completar o espaço envolvente (que não aparece).

Marcador
Aguarela

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

A Virgem e o Menino com Santa Ana



Pormenor do quadro "A Virgem e o Menino com Santa Ana" (1508) de Leonardo da Vinci.

Carvão

Café



Um desenho com cheiro a café.

Café, Aguarela e Marcador

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010